terça-feira, 31 de maio de 2011

A SOMBRA DA CRUZ !


 Pai, se queres, passa de Mim este cálice: contudo, não se faça a Minha vontade, e, sim, a Tua - Lucas 22.42

Aquela noite no Getsêmani, foi a mais terrível noite que um ser humano pôde viver. Getsêmani, quer dizer, literalmente o “lugar onde a oliva é esmagada”. Naquele lugar onde a oliva é esmagada para prover azeite, o Senhor Jesus foi também esmagado para prover o azeite capaz de curar as chagas do pecado.

A vida de Cristo foi sempre acompanhada pela sombra da cruz. Ele sabia, desde criança, por que tinha vindo ao mundo. Teria que chegar o dia, mais cedo ou mais tarde, em que Sua vida seria oferecida pelo pecado da humanidade.

Quando Jesus foi apresentado no templo como um nenê, Simeão disse: “Eis que este menino está destinado tanto para ruína como para levantamento de muitos em Israel”. Lc 2.34. E ao longo de Sua vida, Jesus falou constantemente de Seu sacrifício. Em Jo 3.14, Ele disse: “E do modo por que Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o filho do homem seja levantado”.Em Jo 10.11, Ele afirma: “Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a vida pelas ovelhas.” E aos Seus discípulos Jesus anunciou: “É necessário que o Filho do homem sofra muitas coisas, seja rejeitado pelos anciãos, pelos principais sacerdotes e pelos escribas; que seja morto e no terceiro dia ressuscite”. Lc 9.22.

Por isso o Getsêmani não O tomou de surpresa. Mas Jesus tremeu. Ali tinha que ser confirmada a decisão de entregar sua vida pelo homem. Valeria a pena fazê-lo? Aproveitaria o ser humano a grande oferta de Seu amor?

Nunca podemos esquecer que Jesus era plenamente Deus e plenamente homem, e como homem tinha medo de morrer porque abrigava em Seu ser o instinto de conservação. Não foi um louco suicida que deu a vida por nós. Foi Jesus na plenitude de Suas faculdades, mas incendiado por um amor incompreendido.Tremeu. Sofreu. Clamou a Seu pai por outro plano para salvar o homem. Mas não havia. Ele era a única Pessoa que poderia fazer algo para remediar a situação a que o pecado tinha submetido a raça humana.

Eu nunca poderei entender as horas intermináveis daquela noite no Getsêmani. Seu sofrimento, embora físico,não era o que despedaçava Seu coração. O que angustiava Sua alma era saber, que apesar de tudo, haveria milhares e milhares de pessoas que não quereriam aproveitar o Seu sacrifício de amor.

O que mais pode fazer um pai para salvar o filho, senão entregar a própria vida? O que mais poderia ter feito Jesus para que você não andasse pela vida carregando essa sensação de vazio e desespero?
Que Deus abençoe a todos!

Fonte: CACP Apologética
Autor: Dalton Gerth

Leia também:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...