Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2012

O PECADO!

Inimigo constante,  está a espreita, silencioso, sorrateiramente se aproxima. Nos rodeia (Hebreus 12.1), nos provoca, procura brechas, fraquezas. Não, não é bem vindo  mas quer sempre entrar. Pode até ser pequeno mas causa grandes estragos. Não escolhe vítimas, quer dominar o mundo, muitos tem entregue o seu coração a ele. Ataca grandes e pequenos, ricos e pobres, homens ou mulheres.

Assim é o pecado!

Destruidor de lares, nenhum ser humano está imune. Todos pecam (Romanos 3.23), ninguém é bom o bastante! O pecado faz divisão entre o homem e Deus. Causador da queda de muitos, é faminto, não brinca, não para, tem fome. O salário para aqueles que vivem nele é a morte.

O que fazer? Como combatê-lo?

Jesus veio ao mundo e como homem viveu mesmo sendo Deus. Aqui entre nós ficou e em tudo foi tentado, mas nunca pecou.(Hebreus 4.15). Este Jesus para livrar-nos do pecado que por um homem no mundo entrou,  a sua vida na cruz entregou. A partir daí a divisão que existia entre o homem e Deus assim…

PASSANDO O DESERTO!

É comum no meio evangélico ouvirmos que o deserto é a escola do crente. Analisando a trajetória do povo de Israel no deserto e o que vivenciaram lá e também o que aconteceu na vida de muitos homens na bíblia que por lá passaram, podemos facilmente aceitar isto como verdade e tirar preciosas lições deste conceito.
Quando falamos em deserto sempre temos em mente um local de dificuldades, ermo, cheio de perigos, lugar de contrastes extremos, falta de alimentação e etc. Realmente, o deserto é tudo isso e muito mais. Em nossa vida hoje ele representa as lutas, provas e toda a dificuldade que passamos. Por isso mesmo, muitos querem pular esta fase. Querem ir direto ao objetivo.
Esta é uma fase que não pode ser desprezada. A cada dia temos novas experiências. Alí aprendemos a esperar com paciência, a confiar, a guerrear com os inimigos, a obedecer. Também aprendemos a viver com o pouco, a administrar conflitos. Observe que o crescimento é gradativo e constante. Muitas vezes não temos a quem pe…

DESÂNIMO.

Proveniente de vários motivos, o desânimo tem atingido muitas pessoas. As causas são diversas, todas elas trazem decepção que podem ou não serem superadas. Estas barreiras que produzem desânimo não são restritas somente aqueles que não têm Deus. Pelo contrário, é comum ver dentro das nossas igrejas, pessoas que se entregam a este mal e deixam seu lugar na obra. Outros para não saírem  continuam "empurrando com a barriga" trazendo prejuízos ao trabalho colocado em suas mãos.

Este mal deve ser combatido. Ele começa aos poucos e o final pode ser devastador. As barreiras existem para nos trazer crescimento e por isso mesmo não devemos deixar este desânimo tomar conta de nossas vidas.

O apóstolo Paulo nos ensina que o efeito das aflições que passamos nos leva a algo melhor. Quando passamos dificuldades estamos sendo transformados e ainda que não vemos internamente o nosso interior esta se desenvolvendo grandemente.

"Por isso não desfalecemos; mas, ainda que o nosso homem ext…