segunda-feira, 27 de junho de 2011

PARADA DE ORGULHO OU VERGONHA?

A bíblia é clara quando diz que o homossexualismo é pecado:

"Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus." (I Coríntios 6.10)

O pecado faz separação entre o homem e Deus. Aquele que se arrepende do pecado, aceitando Jesus como único Salvador alcança misericórdia e abre caminho para  viver uma nova vida e ao morrer viverá eternamente com Cristo. Ao contrário destes, quem não se arrepende e continua pecando, receberá como salário a morte e estará sujeito a condenação eterna. Dito isto, pergunto: desde quando estar vivendo em pecado é motivo de orgulho? Desde quando viver uma vida que te leva a perdição é motivo de alegria?

Assim é a Parada do Orgulho Gay, como o próprio nome diz é orgulho e alegria de muitos. Mas, claramente desobediência e afronta a Deus e a Sua palavra. Ocorrida ontem em São Paulo, completou 15 anos.  É considerada como uma das maiores do mundo, atrai muita gente, inclusive vários políticos, uns apoiadores do movimento, outros só para se aparecer. Vários foram os eventos paralelos a estes, inclusive, um casamento coletivo homossexual.

Deus formou o homem e a mulher e viu que era bom. O homem insatisfeito, visivelmente influenciado por uma força maligna, contrária a Deus, desenvolve uma terceira opção sexual e se diz orgulhoso pela sua rebeldia. Agora desfrutando de um comportamento promíscuo, afunda-se mais e mais no pecado. Invoca o amor de Deus e clama por tolerância, mas, não aceita correção e mudança de vida que são intrisecos a este amor divino.

"Este é um momento de democracia", gritava uma das participantes da passeata, entrevistada na televisão. Realmente, no Brasil, ainda se pode manifestar-se publicamente, independente de qual seja o seu pensamento. Até "Marcha da Maconha" o nosso Supremo Tribunal Federal permitiu. Mas isto não é motivo para orgulho. É vergonhoso a maneira como são deturpados os valores da nossa sociedade e da família.  Esta liberdade exaltada pelos participantes do movimento homossexual é a mesma que eles tirarão de nós, se projetos de leis como o PL 122 forem aprovados. Também é a mesma que retirarão se forem entregues pelo governo nas escolas, sem aprovação dos pais, livros como os que compõe o Kit Gay, que impõe a homossexualidade aos nossos filhos.

Não podemos ter orgulho de uma passeata com milhares de pessoas, envolvidas num mesmo sentimento, que desafiam a Deus, desfilando seus pecados, como se isto fosse uma vitória, não percebendo que estão se perdendo num caminho que pode não ter volta.

Tudo isto não pode trazer orgulho, somente tristeza. Tristeza por ter um Deus que nos ama e cuida de nós, mas que é desprezado e zombado por estes que assim se conduzem. Não, não podemos impor a eles os nossos sentimentos, a nossa vontade. Podemos amá-los e corrigi-los sempre que possível, mostrando o caminho e a bússola que é a Palavra de Deus. Aqueles que quiserem mudança, poderão conseguir. Já os que não querem, continuarão pecando orgulhosamente. Como diz um conhecido âncora da  tv brasileira: "Isto é uma vergonha!"

Que Deus tenha misericórdia!
"Se eu não viera, nem lhes houvera falado, não teriam pecado, mas agora não têm desculpa do seu pecado." (João 15.22)

Sem mais, fiquem na Paz!

sábado, 25 de junho de 2011

PEQUENAS PEDRAS, GRANDES TROPEÇOS

Resultado de imagem para pequenas pedras skate


Quando eu tinha uns 13 anos, meu esporte favorito era andar de skate. Passava várias horas, com os amigos aprendendo e fazendo novas manobras. Meu corpo ainda tem várias marcas trazidas deste tempo, originadas pelos diversos tombos que levei. Uma frase que usavamos bastante era: "o maior inimigo do skatista é a pedra". Realmente, pude constatar isto várias vezes. O skate possui um eixo não muito alto, quando se passa por cima de alguma pedra, por menor que seja, pode enroscar entre ele e o asfalto e o skate travar. Quem está em cima, consequentemente, é arremessado ao chão e as consequências podem ser muito graves.

As pedras que causam estes tombos não são grandes, muitas vezes são pedriscos, mas são suficientes para causarem grandes transtornos. Por isso mesmo o skatista precisa estar sempre atento as pedras no caminho, principalmente nas pequenas.

Geralmente, na nosso vida espiritual estamos atentos para não pecar. Mas, esta atenção está voltada para coisas facilmente visíveis, esquecemos que as pequenas, também, podem nos levar para grandes tombos, ou até a morte. 

A linha que nos separa do pecado é muito tênue. Muitos ultrapassam um pouco esta linha, achando que não vai lhe causar danos. Estão enganados! 

"Portanto nós também, pois que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo o embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia...." (Hebreus 12.1)

O diabo, nosso inimigo está ao derredor para tentar nos destruir. Todos os dias são deixadas por ele pequenas pedras para nos levar ao chão. Devemos estar sempre atentos, principalmente aos detalhes. Brechas para o pecado estão em todas as partes. Na escola, faculdade, namoro, emprego, happy-hour e em tudo que nos rodeia. Tudo começa pequeno, um pequeno gole, um pequeno trago, um pequeno olhar, um pequeno "ficar" com ele ou ela, um pequeno bate papo e etc. Estas são as pequenas pedras, mas são suficientes para nos derrubar.

Não quero aqui ser radical, que vê problema em tudo, mas apenas alertar que estejamos sempre vigiando e orando. Daniel quando foi levado cativo a Babilônia, não quis nem comer da comida que o rei comia. Sabia que era oferecida a outros deuses e por isso não quis se contaminar. Um pequeno detalhe, mas que fez toda a diferença. O diabo está ao nosso derredor, mas Deus está ao nosso redor, como um muro, para nos proteger. Não saia desta proteção pois o "perigo mora ao lado".

"Porque tu livraste a minha alma da morte, os meus olhos das lágrimas, e os meus pés da queda." (Salmos 116.8 )

Se os caminhos que você está trilhando, estão escuros demais para enxergar as pedras , não esqueça que a Palavra de Deus é lâmpada para iluminar os seu pés e te levar pelo caminho correto. (Salmos 119.105)

Sem mais, fiquem na Paz!

quarta-feira, 22 de junho de 2011

NARCISISMO CRISTÃO

O que é Narcisismo?

É uma palavra originada da mitologia grega. A lenda diz que Narciso era um jovem muito bonito, devido a isto muitas mulheres o desejavam, mas a todas ele esnobava. Um dia, viu sua imagem refletida em um lago e se apaixonou. Isto mesmo! Se apaixonou por ele mesmo, ficando ali parado, admirando-se até definhar e morrer.

A palavra "narcisista" é bastante empregada na psicologia. Os indivíduos narcisistas são aqueles que se julgam grandiosos, com necessidade de admiração e que desprezam os outros, tornando-se arrogantes. Gostam de falar de si mesmos, ressaltando sempre suas qualidades e  contando vantagens das situações. Não se importam com o sofrimento das outras pessoas e muitas vezes precisam rebaixar e humilhar os outros para sentirem-se melhores.

O apóstolo Paulo advertiu-nos que nos últimos dias existiriam muitas pessoas assim, inclusive no meio da igreja.

"Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos.
  Porque haverá homens amantes de si mesmos..." (II Timóteo 3.1)

Estes amantes de sí mesmo, que estão no nosso meio, são os cristãos narcisistas. No começo se mostram piedosos, sábios, cheios do Espiríto Santo. Passado algum tempo, isto já não basta, a bíblia se torna insuficiente. Precisam de algo maior, por isso começam a buscar novas  doutrinas, novas descobertas através de revelações e visões. Não satisfazendo-se em suas denominações, criam seus próprios ministérios, novos cargos hierárquicos, afinal são quase semi-deuses (alguns já se consideram). Divulgam um entendimento da palavra Deus misturado, é claro, com sua sabedoria humana. Precisamos tomar cuidado, afastar-nos para não sermos contaminados.

"Tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te." (II Timóteo 3.5)

A soberba destes indivíduos é muito grande, sua sabedoria começa guiá-los por caminhos que desconhecem. O final deste tipo de cristão, como na lenda, é definhar e morrer espiritualmente. As suas doutrinas, criadas para atender seus próprios anseios, são incapazes de produzir força para a caminhada. Esquecem que o verdadeiro alimento vem de Deus e da Sua palavra. 

"A soberba precede a ruína, e a altivez do espírito precede a queda."( Provérbios 16:18)

Tomemos cuidado com estes, ou para não nos tornarmos assim. A palavra de Deus faz com que sejamos pessoas melhores, mas não maiores que ninguém. Ela nos alimenta para crescermos como um todo e não apenas o nosso ego.

"Mas não sereis vós assim; antes o maior entre vós seja como o menor; e quem governa como quem serve." (Lucas 22:26)

Sem mais, fiquem na Paz!

sexta-feira, 17 de junho de 2011

QUE ÁGUA VOCÊ ESTÁ BEBENDO?

A água é um recurso essencial para a vida. Vários países já sofrem com a escassez deste líquido visto a sua importância. A água está se tornando tão rara que pode ser o motivo principal de uma terceira guerra mundial. Estima-se que dentro de alguns anos se tornará mais valiosa que o petróleo, o ouro, diamante ou qualquer outra pedra preciosa.

A água  limpa, purifica, renova, fortalece entre outros atributos e por isto mesmo é um símbolo da Palavra de Deus. Isto porque, a Palavra de Deus, igualmente, tem vital importância para todos os homens.

A água é insipida, inodora e incolor, ou seja, não tem sabor, cheiro e não tem cor. Apesar disto,  é muito bom beber um copo de água quando estamos com sede, não é mesmo? Mas, para diferenciar e chamar atenção criou-se a água com gás, com sabor de frutas, entre outras. Assim também, muitas igrejas, estão alterando a Palavra de Deus para diferenciar-se e trazer mais pessoas para seus templos. Realmente, estão conseguindo, mas, o final destas pessoas qual será? Se não beberem água pura como poderão manter-se saudáveis?

A Palavra de Deus por sí só já faz efeito, provocando grandes transformações no interior do homem e colocando-o em direção a Salvação. Este deve ser  o principal atrativo.  Infelizmente, estão "enfeitando" a palavra. Colocam o sabor da teologia da prosperidade, o odor da cura divina, um pouco de gás do relativismo, ou a colorem com o liberalismo.

Muitos são atraídos e bebem desta água, mas ninguém se sacia.  Aqueles que bebem dela por muito tempo ficarão fracos e doentes e quando vier o deserto não conseguirão atravessá-lo, logo sentirão sede.

Está água produz crentes desidratados, sem forças para lutar contra os inimigos. Ela não tem tudo que precisamos.
  
Aqueles que a experimentaram e tiveram experiências desagradáveis, podem não querer mais nenhuma e acabam por perder do melhor.

A verdadeira palavra é aquela que exorta, consola, santifica, cura, limpa, ou seja, que faz uma transformação em todas as áreas. É disto que necessitamos! É disto que precisamos falar!

"Que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina."
(2 Timóteo 4.2) 

Os crentes de Beréia, sempre analisavam que tipo de água estavam bebendo para não serem contaminados. Veja:

"Ora, estes foram mais nobres do que os que estavam em Tessalônica, porque de bom grado receberam a palavra, examinando cada dia nas Escrituras se estas coisas eram assim. (Atos 17.11)

A Palavra de Deus é água pura, não precisa de transformação. Precisa chegar até nós da maneira que sai da fonte. A nossa fonte é Jesus!

"E mostrou-me o rio puro da água da vida, claro como cristal, que procedia do trono de Deus e do Cordeiro." (Apocalipse 22.1)


"E disse-me mais: Está cumprido. Eu sou o Alfa e o Omega, o princípio e o fim. A quem quer que tiver sede, de graça lhe darei da fonte da água da vida." (Apocalipse 21:6)


E você? Que água tem bebido?

Sem mais, fiquem na Paz!
Fábio

quarta-feira, 15 de junho de 2011

A BÍBLIA E O HOMOSSEXUALISMO

Resolvi postar este texto escrito já há algum tempo, mas que é bastante elucidativo quando a questão é homossexualismo. As referências e análises aqui contidas, mostram claramente que a bíblia condena o pecado homossexual. Contrariando aqueles que tem este comportamento e ainda se dizem em paz com Deus, veremos abaixo o quanto este pecado é perigoso e pode levar o homem ou mulher a completa destruição.

O autor do blog.

A Bíblia e o Homossexualismo

O tema homossexualidade nunca foi tão explorado pela mídia como atualmente. Na televisão, os programas de auditório recebem militantes gays para entrevistas e debates sobre suas conquistas e promoção de seus eventos. Novelas e filmes também exaltam a homossexualidade. Rádios, jornais e revistas abriram-se para a questão. O assunto está sempre na ordem do dia.

Os acalorados debates atravessam muitas perspectivas quando o assunto é a homossexualidade: psicológica, sociológica, ética e, a mais polêmica, a religiosa. As posturas são as mais diversas. A Igreja Evangélica, entretanto, mesmo não sendo favorável à prática homossexual, acredita que os homossexuais devem ser acolhidos, receber compaixão e ouvir a palavra de Deus. As Sagradas Escrituras prometem transformação para todo e qualquer pecador que se arrependa dos seus pecados e creia em Jesus Cristo.

Posiçaõ Bíblico-Teológica da Igreja Evangélica

A Igreja Evangélica tem uma postura bem firme quanto à questão da homossexualidade. Apesar de lançar mão de argumentos psicológicos, científicos, sociológicos e éticos, é da Bíblia Sagrada que retira o substrato para nortear sua compreensão teológica e suas ações práticas.

Tanto no Antigo como no Novo Testamento, a Bíblia faz menção aos atos homossexuais. A primeira referência ao homossexualismo está no livro de Gênesis, quando os habitantes das cidades Sodoma e Gomorra tentaram violentar sexualmente dois anjos com aparência humana. Assim a Bíblia menciona, em Gênesis 19, a exigência dos homens da cidade que tentavam invadir a casa de Ló, onde os anjos se hospedaram:

“Onde estão os homens que, à noitinha, entraram em tua casa? Traze-os fora a nós para que abusemos deles.”

Analisando a história de Sodoma e Gomorra, o escritor Joe Dallas faz a seguinte afirmação:

“Houve uma tentativa de estupro homossexual, e os sodomitas com certeza eram culpados de outros pecados além do homossexualismo. Mas, tendo em vista o número de homens dispostos a participar do estupro, e as muitas outras referências - tanto bíblicas como extra-bíblicas - aos pecados sexuais de Sodoma, é provável que o homossexualismo era amplamente praticado entre os sodomitas. Também é provável que o pecado pelo qual eles são chamados foi um dos muitos motivos porque o juízo final caiu sobre eles.”

Outra passagem do Antigo Testamento que refere-se à prática homossexual, encontra-se no capítulo 19 do livro de Juízes. Os homens da cidade de Gibeá também tentaram violentar sexualmente um homem que se hospedou na casa de um velho agricultor. A passagem relata o seguinte:

“eis que os homens daquela cidade, filhos de Belial, cercaram casa, batendo à porta; e falaram ao velho, senhor da casa, dizendo: Traze para fora o homem que entrou em tua casa, para que abusemos dele. O senhor da casa, saiu a ter com eles, e lhes disse: Não, irmãos meus, não façais semelhante mal; já que o homem está em minha casa, não façais tal loucura. (...) Porém aqueles homens não o quiseram ouvir...”

Para o pesquisador e escritor Júlio Severo não há nenhuma dúvida de que essa passagem da Bíblia também se refere à homossexualidade. Severo afirma que os judeus - por não terem eliminado de seu meio os costumes dos povos pagãos - acabaram sendo influenciados por eles e sofrendo graves conseqüências sociais e morais:

“O fato é que os costumes dos cananeus que habitavam no meio do povo de Benjamin acabaram minando toda sua resistência moral. O homossexualismo, que era comumente praticado nas religiões cananéias, foi aos poucos sendo introduzido na vida social do povo de Deus.

“Como conseqüência, as ruas de Gibeá deixaram de ser seguras. Nelas, agora, rondavam estupradores homossexuais. Foi por isso que o velho se dispôs a acolher os viajantes em casa. Ele quis protegê-los de um eventual abuso sexual.”

Segundo Júlio Severo, os habitantes da cidade de Gibeá colocaram-se ao lado dos seus cidadãos homossexuais e sofreram graves conseqüências. Ele considera a história de Gibeá um alerta para os cristãos dos dias de hoje pois, segundo afirma, esses também são suscetíveis de abrigar o pecado em suas comunidades:

“Para que toda influência homossexual fosse arrancada do meio do povo de Deus, o Senhor ordenou que os benjamitas fossem combatidos. Na guerra que se seguiu, morreram quarenta mil soldados de Israel e vinte e cinco mil de Benjamin, sem mencionar as vítimas civis, que foram em número muito maior.

“A tragédia moral de Gibeá é um alerta para a comunidade cristã de todos os tempos. Ela mostra que não só a sociedade secular, mas também os próprios crentes são suscetíveis de perder a aversão pelas opiniões e práticas sexuais erradas. O ex-povo de Deus de Gibeá foi destruído porque não amou a Palavra do Senhor, nem obedeceu a ela.”

Há, ainda, no antigo Testamento duas passagens muito claras a respeito do homossexualismo. São Levítico 18:22 2 Levítico 20:13 que dizem o seguinte, respectivamente:

“Com homem não te deitarás como se fosse mulher; é abominação” e “Se também um homem se deitar com outro homem, como se fosse mulher, ambos praticaram coisa abominável; serão mortos; o seu sangue cairá sobre eles”.

Analisando as declarações acima, os teólogos John Ankerberg e John Weldon chegaram à seguinte conclusão:

“todo o contexto de Levítico 18 e Levítico 20 é principalmente de moralidade, e não de adoração idólatra. Nesse caso, em Levítico 18.1-5 Deus informa aos israelitas que não devem imitar as práticas malignas dos cananeus, mas devem ser cuidadosos em obedecer às leis de Deus e seguir as Suas determinações. Deus está expulsando os cananeus, não por sua idolatria, mas por suas práticas sexuais abomináveis. Na realidade, o restante do capítulo descreve quase todas as práticas malignas como pecados sexuais: relações sexuais proibidas entre membros da família, relação sexual durante o ciclo menstrual de uma mulher, homossexualidade e depravações. O restante do capítulo consiste em advertências convincentes para não serem contaminados por tais práticas. Por isso, Deus ordena no versículo 24: ‘Com nenhuma destas coisas vos contaminareis.’”

No Novo Testamento a homossexualidade também é abordada de forma clara em três momentos: Rm 1, 1 Co 6.9 – 11 e 1 Tm 1.8 - 11. As três referências são feitas pelo apóstolo Paulo. As principais passagens que abordam a questão homossexual, no entanto, encontram-se nas cartas do apóstolo endereçadas às igrejas de Roma e da cidade de Corinto, na Grécia. Tanto em Roma como na Grécia antiga, o homossexualismo era uma prática comum. Era, ainda, considerado imagem ideal do erotismo e modelo de educação para os jovens.

Contudo, apesar da prática homossexual ser considerada normal em Roma, o homossexualismo passivo desonrava os romanos, que eram educados para serem ativos, serem senhores. A posição passiva era reservada para os escravos e para as mulheres, para os quais, aliás, era um dever. A História registra que dos quinze primeiros imperadores de Roma, só Cláudio era exclusivamente heterossexual. Mas foi o imperador Júlio César que ganhou a fama, só sendo tolerado pela posição que ocupava e por suas conquistas bélicas. Dele diz-se que “era homem de todas as mulheres e mulher de todos os homens”.

A palavra lésbica vem da ilha de Lesbos, na Grécia, onde vivia uma poetisa e sacerdotisa chamada Safo. Ela iniciava mulheres no homossexualismo (daí os adjetivos lésbica ou mulheres sáficas). As palavras sodomitas e efeminados usadas em 1 Co 6.9 têm significados distintos: sodomita vem do pecado de Sodoma e tornou-se sinônimo universal de homossexualismo ativo (quando o homossexual faz o papel de “marido” na relação com outro homem); e efeminado é quando o homossexual faz o papel de passivo (ou seja, o de “mulher” na relação sexual com outro homem) e, também, quando tem trejeitos femininos ou gosta de vestir-se com roupas de mulher (no caso de travestis).

Esse era exatamente o contexto em que o apóstolo Paulo vivia quando escreveu a primeira referência bíblica do Novo Testamento sobre o homossexualismo, dirigindo-se à igreja de Roma. Usando a autoridade que tinha de pregador da Palavra de Deus, ele não fez distinção entre homossexualismo ativo ou passivo. Afirmou, sim, que o homossexualismo contrariava os propósitos morais, sexuais, sociais e espirituais de Deus para homens e mulheres.

Depois de afirmar que os romanos haviam trocado a verdade de Deus pela mentira, ele declarou em Romanos 1.26 e 27:

“porque até as suas mulheres trocaram o modo natural de suas relações íntimas, por outro contrário à natureza; semelhantemente, os homens também, deixando o contato natural da mulher, se inflamaram mutuamente em sua sensualidade, cometendo torpeza, homens com homens, e recebendo em si mesmos a merecida punição do seu erro.”

John Ankerberg e John Weldon analisam essa afirmação de Paulo ressaltando que, ao contrário da interpretação de alguns simpatizantes da causa homossexual, esses dois versículos são revelações claras de que o apóstolo referia-se à homossexualidade:

“Paulo está simplesmente condenando a homossexualidade em si. As definições dos dicionários para as palavras que Paulo usa - pathe aschemosune etc - claramente se referem à atividade sexual. (...) As descrições feitas pelo apóstolo Paulo são também dignas de nota. O livro de Romanos fala de homossexuais queimando-se em lascívia uns pelos outros. No inglês, a New American Standar Version diz: ‘queimados em seus desejos’; a NVI traduz: ‘estavam inflamados em lascívia’, e a Amplified diz: ‘estavam em chamas (queimados, consumidos) pela lascívia.’”

A outra menção à homossexualidade - considerada por muitos evangélicos a mais importante da Bíblia, por mostrar que homossexualismo é uma pecado como qualquer outro mas, principalmente, que homossexuais podem mudar - é encontrada na carta de Paulo dirigida à igreja de Corinto. Essa cidade pertencia à Grécia antiga onde, à semelhança de Roma, o homossexualismo era celebrado e também praticado por filósofos e poetas. Na adolescência, os rapazes gregos deixavam a casa de seus pais e se tornavam amantes de homens adultos. Corria que essas práticas sexuais faziam parte de um relacionamento afetivo e educacional em que os jovens eram ensinados a trilhar os caminhos da virilidade.

O apóstolo Paulo, porém, mesmo conhecendo muito bem a cultura da Grécia, faz uma leitura diferente do pensamento corrente na época, em 1 Coríntios 6.9 a 11:

“Ou não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem impuros, nem idólatras, nem adúlteros, nem efeminados, nem sodomitas, nem ladrões, nem avarentos, nem bêbados, nem maldizentes, nem roubadores herdarão o reino de Deus. Tais fostes alguns de vós; mas vós vos lavastes, mas fostes santificados, mas fostes justificados, em o nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito do nosso Deus.”

Comentando essa passagem bíblica, Bob Davies e Lori Rentzel (conselheiros de um ministério de ajuda a quem está deixando o homossexualismo nos EUA) reconhecem o mesmo teor de proibição das práticas homossexuais de muitos teólogos. Eles, porém, têm uma informação relevante àqueles que acham que a Bíblia só condena os homossexuais:

“há evidências bíblicas explícitas de que Deus pode transformar a vida de uma pessoa envolvida nesse comportamento. (...) Paulo conhecia antigos homossexuais na igreja de Corinto! Portanto, a mensagem de que o homossexualismo pode ser mudado não é nova; os homossexuais têm experimentado transformações desde que a Bíblia foi escrita.”

Fonte: CACP Apologética
 
Sem mais, fiquem na Paz!

sábado, 11 de junho de 2011

PERSEGUIÇÃO!

Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem e, mentindo, disserem todo o mal contra vós por minha causa. Exultai e alegrai-vos, porque é grande o vosso galardão nos céus; porque assim perseguiram os profetas que foram antes de vós.
(Mateus 5.11-12)

A bíblia diz que seríamos perseguidos, injuriados e até inventariam mentiras contra nós. Jesus nos mostra nos versículos acima que somos bem-aventurados quando isto acontece. Mas quem gosta de provas, lutas ou de ser perguido? Ninguém, não é? Mas faz parte de nossa vida cristã e precisamos estar atentos para as enfrentarmos.

Não estou falando de perseguição de ordem fisíca ou religiosa. Estou falando de uma por palavras, atitudes ou humilhações, que muitas vezes sofremos por servimos a Cristo. Isto pode acontecer na escola, trabalho, faculdade e até na igreja, isto mesmo, na igreja. As pessoas não compreendem nossas atitudes perante as contendas, discussões entre outras e se incomodam por sermos pacificadores. Muitos conhecedores da palavra de Deus acabam por se envolver nestas questões e por fim se prejudicam. Mas, o cristão verdadeiro não deve ser assim.

Sabemos que o diabo veio para roubar, matar e destruir (João 10.10). Nós somos os seus inimigos por servimos a Deus e pregarmos um evangelho que liberta e dá vida. Se somos perseguidos é por que estamos incomodando, ou seja, fazendo nossa parte. 

A bíblia nos mostra que a nossa luta é espiritual, isto quer dizer que não vemos esta batalha, mas somos afetados por ela diariamente em nossas vidas. No trabalho, em casa, no meio da família  ou onde estivermos, sempre tem pessoas que podem ser usadas pelo maligno para nos pertubar e entristecer-nos. O próprio apóstolo Pedro em determinada oportunidade, deu lugar ao diabo e foi repreendido por Jesus(Mateus 16.22-23). Assim como Pedro, que andava com Jesus foi usado pelo inimigo, pessoas próximas ou não de nós, podem também ser usadas para nos perseguir.

Portanto, não tome atitudes precipitadas contra os tais que assim o fazem. Precisamos orar para que haja transformação na vida destas pessoas e que deixem de ser instrumentos para nossa afronta. Não, não queremos ver o diabo em tudo ou em todos. Mas, é importante entendermos que 24 horas ele luta contra nós. Não pense você que coisas vão começar a cair do nada na sua cabeça, ou que fantasmas aparecerão para lutar, ou que veículos sem ninguém dirigindo venham contra você. Ainda que aconteçam coisas estranhas promovidas pelo diabo é no dia-a-dia e com as pessoas que convivemos, que teremos nossos problemas.

Ore pelos seus amigos, seu trabalho, sua família, sua igreja e por todos que convivam com você. Não tenha ódio daqueles que te afrontam, mas tenha compaixão pois precisam de Deus.

Sempre que alguém te acusar, injuriar, falar contra você não se revolte, Deus está com você e muda a situação se você manter-se fiel.

Quem intentará acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica.
Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada?
Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou.
Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir,
(Romanos 8.33-35-37-38)

Sem mais, fiquem na Paz!

quinta-feira, 9 de junho de 2011

A BÍBLIA FLEX

Sabemos que a Bíblia Sagrada é a Palavra de Deus Fiel e Verdadeira!

 Cerca de 40 homens inspirados por Deus, escreveram durante uns 1400 anos, em épocas distintas, os 66 livros que hoje conhecemos e que a compõe . Diferentemente de outros livros, a Bíblia tem se perpetuado por séculos e continua atingindo o íntimo dos corações. Mas isto não é suficiente para que todos acreditem nela. Muitos querem desacreditá-la ou usá-la conforme seus interesses, para justificar seus caminhos errados.

Por isto, ironicamente, sugiro a criação de uma nova Bíblia. Seria a Bíblia Flex!


O anúncio desta nova bíblia seria mais ou menos assim: 


Vem aí a Bíblia Flex!!


"Está chegando  o mais novo lançamento do momento é a  Bíblia Flex.  O seu nome já mostra suas características. Ela é flexível e por isso todos podem utilizá-la.

  Observando o mundo atual e suas necessidades, foi criada com o intuito de justificar os pecados daquele que está lendo, ou melhor, achar justificativa para continuar errando. Também pode ser usada para se enganar, ou a outros, que não conhecem  as escrituras. Você que é lobo em forma de cordeiro pode comprar tranquilamente. Por ser flexível a bíblia não será a sua bússola. Quem a adquire vai pelo caminho que quiser, depois é só pegar a bíblia, achar um versículo fora de contexto e continuar no erro tranquilamente. Ela pode ser utilizada por cientistas, céticos, ateus, homossexuais, relativistas, liberais, gnósticos e todos aqueles que não acreditam que a a bíblia é a palavra de Deus, inspirada, revelada, imutável, atual e única.

A bíblia flexível, trás todos versículos fora de contexto para que ninguém entenda. Todos sabem, que  o texto sem o contexto é pretexto. É nesta visão que nos baseamos quando desenvolvemos o modelo.

Para os homossexuais, existem vários versículos que falam do amor acima de todas as coisas. Os  que falam de arrependimento, mudança de vida, correção foram todos retirados. O amor que mostraremos nesta bíblia será o amor conivente que não exige nada. Tenha certeza que se você ler a Bíblia Flex tudo será como você quer. Nesta bíblia ocultamos a história de Sodoma e Gomorra, também tiramos o capítulo 4 de Romanos que fala sobre o pecado homossexual.

Para os cientistas que crêem somente naquilo que pode ser provado, os milagres foram retirados da Bíblia Flex, também foi retirado a parte que Josué ora e a terra para. A abertura do Mar Vermelho então nem se fala, tiramos também. A ressurreição de Jesus Cristo,sua subida aos céus e tudo o que é sobrenatural, feito através da fé, foram suprimidos. Somente ficou a parte histórica, pois muitos achados arqueológicos comprovam fatos citados nas escrituras. No livro de Gênesis, para o deleite de muitos cientistas, trocamos "No princípio criou Deus...", por  "No princípio uma explosão fez surgir todas as coisas. Apesar da explosão só trazer destruição, colocamos mesmo assim, afinal, esta é a Bíblia Flex.

Na Bíblia Flex os ateus não verão a palavra Deus. Não haverão versículos mostrando o agir de Deus na vida do ser humano. Como para o ateu tudo acontece ao acaso, então a Bíblia Flex será do jeito que ele quiser. Deus é para os fracos, para os que não tem cultura, para os limitados de conhecimento, portanto também ocultamos a história de Salomão, um dos homens mais sábios da terra e que reconheceu que sem Deus não era nada. Todos os reis poderosos e que se curvaram perante Deus também não estarão lá. Ao contrário da Bíblia Sagrada, na Bíblia Flex mostraremos um deus sem propósito. Esta bíblia agradará a todos, ela se adapta ao que você acha certo. A Bíblia Flex atende aos gostos dos fregueses. Não perca a oportunidade de adquiri-lá "

Agora falando sério, é triste ver como as pessoas desejam viver dissolutamente. Para isto, querem eliminar tudo o que é contrário ao seu comportamento, ou adequá-lo aos seus desejos.  A Bíblia Sagrada, apesar de escrita há vários séculos, continua atual pois vem de Deus e nos orienta apesar de todas as mudanças no mundo. Continua sendo lâmpada a iluminar nossos pés, para não tropeçarmos ou cairmos no mundo em que vivemos.  Nenhum outro livro é tão amado e tão odiado. Não vemos perseguição ao Alcorão,  ao livro dos Mórmons, aos escritos de Allan Kardec ou de Buda.  Isto é mais um motivo para acreditarmos na sua Inspiração Divina. Se não fosse assim, ninguém daria tanta atenção. Mas,  quando lemos e meditamos nela somos confrontados com nossos erros e por isto muitos não a querem por perto.

Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça; (II Timóteo 3:16)

Antes, rejeitamos as coisas que por vergonha se ocultam, não andando com astúcia nem falsificando a palavra de Deus; e assim nos recomendamos à consciência de todo o homem, na presença de Deus, pela manifestação da verdade. (II Corintios 4:2)
  
Amemos a palavra de Deus como ela é. Que ela seja o único parâmetro para nossa vida! Amém!

Sem mais, fiquem na Paz!

Fábio

sexta-feira, 3 de junho de 2011

TEMPO DE RECONSTRUIR

Assim fala o SENHOR dos Exércitos, dizendo: Este povo diz: Não veio ainda o tempo, o tempo em que a casa do SENHOR deve ser edificada.
Veio, pois, a palavra do SENHOR, por intermédio do profeta Ageu, dizendo:
Porventura é para vós tempo de habitardes nas vossas casas forradas, enquanto esta casa fica deserta?
(Ageu 1.2-4)

O povo de Israel passou 70 anos no cativeiro Babilônico e  após este período, em cumprimento a palavra do Senhor, foram liberados para reconstruir a cidade, os muros e o templo de Jerusálem que foram destruídos na invasão de Nabucodonozor. A passagem acima fala especificamente do templo. Ao voltar para suas terras cada um começou a preocupar-se consigo mesmo esquecendo da casa de Deus. Então Ageu, usado por Deus, começa a exortar o povo.

Nos dias atuais não é diferente. As pessoas estão cada vez mais egoístas. Esquecendo-se das coisas de Deus, apegam-se às suas necessidades materiais, sociais e de lazer. Mas, Deus nos alerta assim como aconteceu ao povo de Israel.

Ora, pois, assim diz o SENHOR dos Exércitos: Considerai os vossos caminhos.
Semeais muito, e recolheis pouco; comeis, porém não vos fartais; bebeis, porém não vos saciais; vesti-vos, porém ninguém se aquece; e o que recebe salário, recebe-o num saco furado.
Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Considerai os vossos caminhos. (Ageu 5.6-7)

O povo não estava vendo, mas, corriam e não saiam do lugar. Estavam recebendo o salário em um saco furado. A prosperidade que queriam para suas vidas não acontecia. A reconstrução do templo deixada de lado, simbolizava o desprezo que tinham para a vontade de Deus e as coisas espirituais. Em contrapartida, suas vidas eram raquiticas em todos os sentidos.

Hoje, talvez, em sua vida nada esteja acontecendo, tudo está parado, você sente que não tem saído do lugar.  Convido você a fazer uma reflexão sobre quais são as suas prioridades. Para nós que servimos a Deus, o mais importante é estar bem com Ele. As outras coisas são secundárias. Estando bem com Deus, tudo será melhor.

Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. (Mateus 6:33)

Muitos procuram ou esperam um sinal de Deus para fazer a Sua vontade ou trabalhar na obra. Não precisa ser assim. A seara é grande e pouco os ceifeiros. O povo de Israel achava que o tempo para reconstruir ainda não havia chegado, e por isso foram repreendidos. Deus escolhe aqueles que são dedicados para cumprir a Sua vontade. Olhe para Davi, Moisés, Gideão entre outros. Todos estavam trabalhando quando  foram chamados por Deus.

O tempo para Deus não é amanhã ou depois, o tempo é hoje. O povo de Israel acomodou-se. Depois que saíram do cativeiro quiseram aproveitar sua liberdade, mas esqueceram de quem os libertou. Não esqueça que Ele está sempre ao seu lado. Se você passou por uma luta, dificuldade, perda, decepção entre outras coisas, saiba que agora é hora de reconstruir. Não se acomode, pois Deus quer derramar sobre você uma Glória maior que a anterior. Faça a obra de Deus, que Ele fará uma obra em você!

Segundo a palavra da aliança que fiz convosco, quando saístes do Egito, o meu Espírito permanece no meio de vós; não temais.
Porque assim diz o SENHOR dos Exércitos: Ainda uma vez, daqui a pouco, farei tremer os céus e a terra, o mar e a terra seca;
E farei tremer todas as nações, e virão coisas preciosas de todas as nações, e encherei esta casa de glória, diz o SENHOR dos Exércitos.
Minha é a prata, e meu é o ouro, disse o SENHOR dos Exércitos.
A glória desta última casa será maior do que a da primeira, diz o SENHOR dos Exércitos, e neste lugar darei a paz, diz o SENHOR dos Exércitos.(Ageu 2.5-9)

Sem mais, fiquem na Paz!

Leia também:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...